Aconteceu hoje, 09 de abril, na Harvard’s Business School (HBS), em Cambridge, Massachusetts, nos Estados Unidos, a apresentação do Estudo de Caso “A Jornada da Transformação da Odebrecht”.

Os autores são os professores Suraj Srinivasan e Lynn S. Paine, da HBS, e as pesquisadoras Ruth Costas e Mariana Cal, do Centro de Pesquisas sobre América Latina – LARC, na sigla em inglês, que também pertence à HBS.

O objeto do estudo são as grandes transformações ocorridas no Grupo Odebrecht no período que vai de 2015 a 2018.
O estudo começa com uma retrospectiva histórica que abrange de 1950 a 2015, sobre Crescimento, Diversificação dos Investimentos, Cultura e os impactos da Operação Lava Jato nos negócios do Grupo.

Na sequência, aborda os posicionamentos iniciais e a evolução no tratamento da crise desencadeada pela operação, as decisões que levaram a o que o grupo chama de “Jornada da Transformação”, os acordos de colaboração e leniência firmados com a Justiça, no Brasil e no exterior, e a renovação das lideranças.

O caso descreve os compromissos assumidos pela Alta Administração do Grupo com uma atuação baseada na Ética, na Transparência e na Integridade; o Novo Sistema de Governança e Conformidade que se implanta a partir de 2016 e a consequente revisão das Políticas; a sucessão no Conselho de Administração e na direção executiva da holding Odebrecht S.A., e a revisão da estrutura de Negócios, com a redução de 15 empresas, em 2015, para 7 em 2018.

O caso aborda também o programa de desinvestimento, mediante a venda de ativos; a criação, em 2016, do Conselho Consultivo Global – GAC, na sigla em inglês, formado por especialistas brasileiros e estrangeiros para apoiar o Grupo nas mudanças que deveriam acontecer nos campos da ética empresarial, governança, liderança e sustentabilidade; os grandes desafios relacionados à estabilização financeira e à reconstrução da reputação e o programa de rebranding, que resulta na criação de novas marcas e nova identidade visual para as empresas. Em dezembro passado, a Odebrecht anunciou seu novo nome, Novonor, uma empresa “inspirada no futuro”. O capítulo final do estudo chama-se “Buscando o caminho para o Futuro”.

A aula sobre o caso foi ministrada hoje das 13h40 às 15h00, horário do Brasil, (12h40 às 14h00, no horário do leste dos Estados Unidos) pela Professora Lynn S. Paine, de forma remota para a maioria dos alunos, em razão do afastamento social em vigor na universidade, e contou com a participação de Ruy Sampaio e Guilherme Abreu da Novonor S.A., além de Sergio Foguel, ex-Conselheiro de Administração, e Luciano Guidolin, ex-Diretor Presidente da Empresa.





Últimas notícias
Empresas da antiga Odebrecht, agora Novonor, ganham Certificado ISO de Gestão Antissuborno
A Novonor, antiga Odebrecht, anunciou hoje (23/6) que após auditoria realizada por empresa internacional conquistou o Certificado ISO 37001 – Sistema de Gestão Antissuborno, um selo marcante na hi...

Harvard Business School tem estudo de caso sobre a Transformação da Odebrecht (hoje Novonor)
Aconteceu hoje, 09 de abril, na Harvard’s Business School (HBS), em Cambridge, Massachusetts, nos Estados Unidos, a apresentação do Estudo de Caso “A Jornada da Transformação da Odebrecht”. ...

Novonor anuncia mudança de CEO e de Presidente do Conselho
O Conselho de Administração da Novonor S.A. anunciou que o seu presidente, José Mauro Carneiro da Cunha, será o Diretor Presidente do Grupo a partir da próxima segunda-feira, 5/4, em substituiç...